Cancro da próstata

Cancro da próstata localizado

Cancro da Próstata Localizado

Se foi diagnosticado com cancro da próstata localizado, o seu médico pode recomendar o tratamento com uma abordagem conservadora, prostatectomia radical, radioterapia, ou novas técnicas experimentais. Cada tratamento tem as suas vantagens e desvantagens. A escolha vai depender da sua situação individual.

Esta secção descreve as diferentes opções de tratamento que deverá discutir com o seu médico. Esta é informação genérica, que não é específica para as suas necessidades individuais. Lembre-se que as recomendações individuais podem variar consoante o país e o sistema de saúde.

O que é o cancro da próstata localizado?

Cancro da próstata localizado significa que o tumor está limitado à próstata, e não alastrou para outras partes do corpo. Pode ser um tumor T1 ou T2, dependendo das dimensões e da localização na próstata.

T1 significa que o tumor é demasiado pequeno para ser palpado no toque retal (TR) ou visível numa TAC. Os tumores T1 são confirmados por biópsia e classificados com a, b, ou c, dependendo da análise do patologista.

Um tumor T2 significa que pode ser palpado durante o TR, mas ainda está limitado à próstata. O seu médico vai também classificá-lo como a, b, ou c, dependendo das dimensões e se envolve ou não um ou mais lobos da próstata (Fig. 1 e 2).

Opções de tratamento

As opções de tratamento mais frequentes para o cancro da próstata localizado são a abordagem conservadora, prostatectomia radical e radioterapia. Qual o protocolo de tratamento mais indicado para si depende:

  • Das características do tumor
  • Da sua história clínica
  • Da sua idade
  • Dos tratamentos disponíveis no seu hospital
  • Das suas preferências pessoais
  • Da rede de apoio disponível para si

Na abordagem conservadora o médico monitoriza o tumor e o crescimento deste, recomendando tratamento adicional quando necessário. Este tratamento está geralmente indicado quando o tumor tem um baixo grau de Gleason.

A prostatectomia radical é o tratamento cirúrgico em que toda a próstata e as vesículas seminais são removidas.

O seu médico pode ainda recomendar a radioterapia. Este tratamento danifica e mata as células cancerosas. Este tratamento pode consistir em radioterapia externa ou em braquiterapia [radioterapia interna].

Fig. 1: Um tumor da próstata T1 é demasiado pequeno para ser sentido no toque retal ou visualizado num exame.
Fig. 1: Um tumor prostático T1 é demasiado pequeno para ser palpado ou visível numa TAC.
Fig. 2: Um tumor da próstata T2 está limitado à próstata.
Fig. 2 Um tumor prostático T2 é limitado à próstata.