• Go to:

A colocação de um esfíncter urinário artificial, ou EUA, é um tratamento de segunda linha para a incontinência urinária de esforço moderada a grave. Com a ajuda de uma bomba controlada manualmente, o EUA permite que controle a sua bexiga ao comprimir e libertar uma banda em redor da uretra (Fig. 1). O objetivo do esfíncter urinário artificial é reduzir a perda de urina durante atividades como espirrar, tossir, rir ou correr.

O EUA consiste numa banda insuflável que é colocada em redor da uretra, um reservatório para reter a urina, e uma bomba que controla a banda.

Como é colocado o EUA?

O procedimento é geralmente realizado sob anestesia geral, mas nalguns casos poderá ser recomendada uma anestesia locorregional. Primeiramente, o médico introduz um cateter para se certificar que a sua bexiga está completamente vazia durante a cirurgia.

Em seguida, o médico fará uma incisão na região inferior do abdómen, para colocar a banda em redor da uretra. Depois o médico posiciona o reservatório e, finalmente, a bomba é colocada nos lábios e ligado aos outros dois elementos do dispositivo (Fig. 1). A banda é deixada aberta até o médico a ativar algumas semanas mais tarde.

Fig. 1: Colocação de EUA no aparelho urinário inferior da mulher.
Fig. 1: Colocação de EUA no aparelho urinário inferior da mulher.

Quando devo ponderar a colocação de um EUA?

De modo geral, o EUA está indicado em casos complexos, após o fracasso de outros tratamentos cirúrgicos prévios para curar ou melhorar a incontinência. O seu médico pode também recomendá-lo em casos específicos em que outras opções de tratamento tenham uma baixa probabilidade de ser bem-sucedidas.

O seu médico irá pedir um exame urodinâmico para se assegurar que não existem contraindicações para a colocação de um EUA.

Terá de ser capaz de controlar manualmente a bomba. Antes da cirurgia ser agendada, o seu médico ou enfermeira conversará consigo sobre o funcionamento do dispositivo e para ter a certeza que se sente confortável em usá-lo.

Como me preparo para o procedimento?

Antes da cirurgia o seu médico irá solicitar uma amostra de urina para se certificar de que não tem uma infeção urinária. Se tiver uma infeção, o seu médico prescreverá antibiótico antes, durante e após a operação.

O seu médico fará recomendações com maior pormenor sobre como se deve preparar para o procedimento. Não deverá comer, beber, ou fumar durante as 6 horas antes da cirurgia para se preparar para a anestesia. Se estiver a tomar medicação prescrita, discuta isso com o seu médico. Poderá necessitar de parar a medicação alguns dias antes da cirurgia e recomeçar quando o médico indicar.

Quanto tempo vai demorar até retomar as minhas atividades diárias?

Geralmente, o seu médico irá retirar o cateter imediatamente após a cirurgia e acompanhará a sua recuperação. Poderá ter que tomar antibióticos para prevenir uma infeção. Se não tiver problemas a urinar nem um resíduo pós-miccional elevado, poderá ter alta hospitalar após poucos dias. A duração do internamento pode variar em países diferentes.

Após sair do hospital, o seu corpo ainda precisa de tempo para recuperar totalmente da cirurgia. Por esse motivo, o EUA não será ativado até que o seu trato urinário inferior esteja completamente cicatrizado. Isto significa que nas semanas após o procedimento continuará a ter perdas de urina. Durante este período poderá também ter dor na região pélvica, ou sentir dor quando urinar. O seu médico pode prescrever medicação para ajudar nestes sintomas

O seu médico marcará uma consulta 4 a 6 semanas após a cirurgia para ativar o dispositivo.

Durante o período de recuperação o seu médico pode recomendar:

  • Beber 1-2 litros por dia, especialmente água
  • Não levantar pesos superiores a 5 quilos
  • Não fazer qualquer exercício físico pesado
  • Tomar duche em vez de banho de imersão
  • Evitar banhos termais ou sauna
  • Adaptar a sua dieta para prevenir a obstipação
    •Evitar penetração vaginal

Deverá consultar o seu médico ou recorrer ao hospital de imediato se:

  • Tiver febre
  • Não for capaz de urinar
  • Tiver uma perda intensa de sangue, ou se tiver dor intensa
  • Tiver sangue na urina
  • Reparar que a ferida começa a sangrar ou a deitar um líquido transparente, ou se doer

Vantagens

  • Boa opção em casos em que o tratamento cirúrgico prévios não resultou
  • Elevada probabilidade de cura da incontinência urinária de esforço
  • Elevada probabilidade de voltar a urinar normalmente ao longo do dia, mesmo se sofria de incontinência grave

Desvantagens

  • Risco de lesão da vagina, uretra ou bexiga durante a cirurgia
  • Risco muito baixo de lesão dos intestinos ou de vasos sanguíneos na região pélvica
  • Risco de infeção do dispositivo
  • Risco de erosão do EUA na uretra ou no colo da bexiga
  • Risco de falência mecânica do dispositivo
  • Requer destreza para utilizar o dispositivo e controlar manualmente a bomba
  • Irá permanecer incontinente até o dispositivo ser ativado, 4 a 6 semanas após a cirurgia