• Go to:

O que são as injeções intracavernosas?

As injeções intracavernosas são uma opção de tratamento para a DE que consiste na injeção de medicamentos no tecido esponjoso do pénis para abrir os vasos sanguíneos.

Quando devo considerar as injeções intracavernosas?

As injeções intracavernosas são uma opção de tratamento nos casos de insucesso após alteração do estilo de vida e toma de PDE5Is. Embora muitos homens se assuste com a ideia de introduzir uma agulha no pénis, a maioria dos homens que escolhem a terapêutica de injeção percebe que os benefícios da injecção compensam bastante uma pequena picada.

Como funcionam as injeções intracavernosas?

Os medicamentos das injeções intracavernosas relaxam o músculo liso nos vasos do pénis para aumentar o fluxo sanguíneo. Isto tem como resultado uma ereção 10-15 minutos após a injeção, mesmo sem estimulação sexual.

O medicamento mais frequentemente utilizado é o alprostadil. Em algumas situações o seu médico pode recomendar uma combinação de drogas para melhorar a eficácia ou reduzir os efeitos secundários. Os medicamentos mais comuns incluem: papavarina, fentolamina, péptido vasoativo, atropina, forskolina. As dosagens podem variar e ajustadas conforme a necessidade. Lembre-se que nem todas as drogas estão disponíveis em todos os países.

Como faço a injecção intracavernosa?

O seu urologista ensinar-lhe-á na consulta como dar a injeção a si próprio e, nalguns casos, o seu parceiro também poderá aprender. Durante a aprendizagem o urologista também falará consigo sobre a dose correta para si.

A localização da injeção também é importante. Assegure-se que dá a injeção na base do pénis, na posição entre as “2h-4h” ou entre as “8h-10h”, para não provocar nenhum dano na uretra, nervos ou vasos do pénis (Fig.1). Depois, deverá pressionar levemente o local da injeção durante 2 a 5 minutos para prevenir hematomas. Se tiver sido injetada a dose correta, terá uma ereção ao fim de 10 a 15 minutos.

Fig. 1: As injeções intracavernosas constituem uma alternativa terapêutica para a DE.
Fig. 1: As injeções intracavernosas constituem uma alternativa terapêutica para a DE.

Em que situações não se recomendam as injeções intracavernosas?

Não deve usar as injeções intracavernosas se tiver hipersensibilidade a algum ingrediente do medicamento, quando estiver em risco de priapismo ou quando tomar medicação para prevenir a coagulação do sangue. O seu urologista poderá esclarecê-lo em pormenor sobre estas contraindicações e discutir a sua situação individual.

Quais são os efeitos secundários?

Os efeitos secundários mais comuns das injeções intracavernosas são a dor no pénis durante a ereção, situação que só se verifica em 1 de cada 10 injeções. Geralmente essa dor desaparece com o fim da ereção. Outro efeito secundário menos grave é o hematoma no local da injeção .

O efeito secundário mais grave é o priapismo. Isto significa que uma ereção se prolonga por mais de 4 horas, e é dolorosa. O priapismo pode provocar danos nas células dos músculos lisos dos vasos do pénis, podendo agravar a DE. É muito importante contactar o seu médico se tiver uma ereção que dure mais de 2 a 3 horas. Geralmente o priapismo pode ser tratado de forma eficaz com a injeção de um antídoto.