• Go to:

O que é a Disfunção eréctil (DE)?

A disfunção eréctil (DE) é uma patologia sexual masculina comum. Consiste na incapacidade de obter ou manter uma ereção que permita atividade sexual satisfatória. Pode ocorrer ocasionalmente ou regularmente, com ou sem causa evidente. Alguns homens com DE não conseguem obter qualquer ereção.

A disfunção eréctil não é uma doença que coloque o doente em perigo de vida, mas pode ter um impacto negativo na sua qualidade da vida e na do seu parceiro sexual.

A DE é frequente?

A DE é uma patologia comum nos homens de todas as idades e etnias. O risco de DE aumenta com a idade.

O que é uma ereção?

Obter uma ereção é um processo que inclui elementos físicos, hormonais e psicológicos. O pénis é constituído por tecido mole, esponjoso e elástico que se enche de sangue para aumentar de tamanho e se tornar rígido. À volta do tecido esponjoso e da próstata existem nervos que enviam sinais para que os vasos sanguíneos forneçam o sangue. Estes sinais são controlados pela hormona masculina testosterona.

Fig. 1: Anatomia do pénis.
Fig. 1: Anatomia do pénis.

A procura de ajuda

A DE é uma doença muito íntima e privada. A maioria dos doentes consulta múltiplas fontes de informação sobre problemas de ereção: amigos, internet, comunicação social, lojas especializadas em saúde sexual, um farmacêutico, um psicólogo ou um médico.

Alguns homens optam por não discutir a situação com ninguém, nem ir ao médico, porque:

  • Pensam ter uma ereção normal e por isso não necessitam de tratamento
  • Partem do princípio que podem deixar de ter vida sexual e por isso não necessitam de tratamento
  • Têm medo de ter uma doença incurável
  • Estão preocupados com um erro de diagnóstico
  • Não têm acesso fácil a um médico
  • Tiveram uma experiência negativa no hospital
  • Têm amigos ou familiares que tiveram experiências negativas quando foram tratados a uma doença semelhante
  • Desconhecem quais as possibilidades de tratamento
  • Têm problemas financeiros
  • Sentem-se isolados devido à idade ou à doença

Apesar de estas razões parecerem convincentes, não devem impedi-lo de procurar ajuda para melhorar a qualidade de vida.

Perguntas a fazer ao médico

Poderá ter uma série de perguntas relacionadas com a sua doença. A Informação da EAU para os Doentes abrange a maioria destas questões mas não lida com a sua situação pessoal. O urologista e o sexólogo são as melhores pessoas para discutir este assunto pelo que não deverá sentir-se envergonhado em falar de qualquer das suas preocupações.

Algumas das perguntas que poderá fazer ao seu médico:

  • Por que razão desenvolvi este problema?
  • Por que é que isto me está a acontecer?
  • O que acontecerá nos próximos meses, e anos, se não obtiver tratamento?
  • O que acontecerá nos próximos meses, e anos, se obtiver tratamento?
  • Quais as opções de tratamento disponíveis?
  • Que opção de tratamento me recomenda?
  • Por que me recomenda esta opção de tratamento?
  • O que posso esperar deste tratamento?
  • Quais os possíveis efeitos secundários ou riscos deste tratamento?
  • Vai curar o meu problema?
  • Durante quanto tempo precisarei de fazer o tratamento?

Esta informação foi atualizada em maio de 2015.

Esta informação foi produzida pela European Association of Urology [Associação Europeia de Urologia] (EAU), em colaboração com a Section of Andrological Urology [Secção de Urologia Andrológica] da EAU (ESAU) e a Young Academic Urologists [Jovens Urologistas] (YAU).

O conteúdo está de acordo com as Guidelines da EAU.

Colaboradores:

  • Dr. Maarten Albersen – Lovaina, Bélgica
  • Dr. Eduardo García-Cruz – Barcelona, Espanha
  • Prof. Dr. Kostas Hatzimouratidis – Tessalónica, Grécia
  • Prof. Dr. Markus Margreiter – Viena, Áustria
  • Dr. Ege Can Serefoglu – Istambul, Turquia
  • Dr. Chaira Simonelli – Roma, Itália
  • Prof. Dr. Wolfgang Weidner – Giessen, Alemanha

Tradutores:

  • Dr. João Dores – Lisboa, Portugal
  • Dr. Francisco Fernandes – Lisboa, Portugal